• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

       
    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    25/06/2019 09h27 - Atualizado em 25/06/2019

    Contaminação alimentar pode causar gastrite

    BACTÉRIA HELICOBACTER PYLORI É A PRINCIPAL CAUSA DA DOENÇA, QUE TAMBÉM PODE ESTAR RELACIONADA AO TABAGISMO E EXCESSO DE CONSUMO DE ÁLCOOL

    Problemas na higienização dos alimentos, especialmente daqueles que são consumidos crus, podem causar gastrite, inflamação da parede de revestimento interno do estômago, que pode ser aguda ou crônica. Isso porque uma das principais causas da doença é a infecção pela bactéria Helicobacter pylori, adquirida através de alimentos contaminados. Algumas medidas, como a correta limpeza dos alimentos, não ingerir água não tratada e observar condições de higiene de restaurantes e lanchonetes antes de consumir os produtos podem evitar a contaminação.
    De acordo com o gastroenterologista Cláudio Antônio Félix de Oliveira, cooperado da Unimed Sudoeste de Minas, além da contaminação pela H Pylori, o uso de medicamentos anti-inflamatórios, o tabagismo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas também estão relacionados à doença. “ Os principais sintomas da gastrite são dores na região estomacal, geralmente acompanhadas de queimação, má digestão, sensação de saciedade e náuseas. O diagnóstico é feito baseado nos sintomas clínicos e, quando necessário, pode ser solicitado o exame de endoscopia digestiva alta.
    O médico explica que, de acordo com a causa da gastrite, o profissional poderá indicar tratamentos diferentes. “Se o motivo da gastrite for uma infecção causada pela H. pylori, será necessário o uso de medicamentos, como antibióticos e protetores do estômago, até a erradicação da bactéria. Também pode ser necessário o uso de medicamentos que neutralizem ou reduzam a acidez gástrica por tempo determinado. Durante o tratamento, a pessoa diagnosticada com gastrite deve evitar o uso de bebidas alcoólicas, café puro, chá preto. O uso de medicamentos anti-inflamatórios ou medicamentos que tenham como componente o ácido acetilsalicílico deve ser cessado ou só liberado após ampla avaliação médica”, esclarece.

    Gastrite e câncer tem relação?
    Muitas pessoas têm a falsa crença de que a doença pode ter relação ou evoluir para o câncer de estômago, o que não procede de acordo com o gastroenterologista. “Outra informação falsa comumente relacionada à gastrite é a de que existiria a chamada ‘gastrite nervosa’.
    O que ocorre é que as situações de estresse podem desencadear sintomas comuns à gastrite, como dor, queimação e distensão abdominal, por exemplo. Além disso, o estresse também aumenta a produção de suco gástrico, causando irritação caso a pessoa já tenha alguma lesão no estômago.
    “Existe também uma confusão entre o que é a gastrite e o que é o refluxo, comumente tratadas por leigos como doenças comuns, o que não procede. A gastrite é a inflação da mucosa gástrica e o refluxo gastroesofágico seria o conteúdo gástrico refluindo para o esôfago , causando patologias nessa região”, detalha Cláudio Félix.  

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus