• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    25/06/2019 08h40 - Atualizado em 25/06/2019

    Mineira protagoniza série da Disney

    Isabela Souza, de 21 anos, é a protagonista que dá nome à produção ?Disney Bia?, que começou a ser exibida pela Disney Channel, voltada para crianças de 9 a 12 anos

    Amor, amizade e redes sociais são temas que costumam ter grande peso no universo adolescente. Para tratar de tudo isso, o Disney Channel lançou ontem, 24, uma nova produção original, às 19h, estrelada por uma brasileira pela primeira vez na história do canal.
    Na série “Disney Bia”, voltada para crianças de 9 a 12 anos, a mineira Isabela Souza, 21 anos, é a protagonista que dá nome à produção. Além dela, participam os brasileiros Rhener Freitas, 23 anos, e Gabriela Di Grecco, 30.
    A trama gira em torno de um grupo de jovens criadores de conteúdo online que vivem conectados o tempo inteiro. Com esse pano de fundo, eles viverão romances, atritos e mistérios. Após Violetta e Sou Luna conquistarem legiões de fãs ao redor do mundo, há muita expectativa para Bia, essa nova série do Disney Channel gravada na América Latina. A ser lançada ainda em 2019, a produção vem com uma proposta diferente: além de assistir aos episódios na TV, o público pode interagir com os personagens da história por meio de 16 perfis fictícios no Instagram
    Desenvolver-se como digital influencer, aliás, é um dos temas centrais da trama. Bia, a personagem principal, ama desenhar; Manuel é apaixonado pela música; Pietro adora cozinhar; Daisy é uma dançarina. Assim, esses jovens levam os seus talentos e ambições ao Fundom, um espaço de encontro e inspiração no qual eles aprendem a dar seus primeiros passos como criadores de conteúdo. É lá também que surgem romances, amizades e rivalidades, como se pode esperar.
    Isabela conta que o uso das redes sociais será abordado de duas maneiras no programa. “Tem a galera que só quer fama, e a galera que quer simplesmente transmitir o que sente [em posts]. A gente mostra uma forma de usar as redes sociais sem a necessidade de seguir padrões que a sociedade impõe. A série trata justamente disso: de não permitirmos que os padrões mudem a nossa essência e definam o que a gente é”, afirma.
    Isabel conta que seu primeiro trabalho com a Disney aconteceu no Brasil, na série Juacas, interpretando a Brida. “Eu era umas das Sirenas, um trio de meninas surfistas que competiam em um campeonato chamado CAOSS. Foi uma das melhores experiências da minha vida! Aprendi a surfar e passei a amar este esporte. Mas não foi fácil entrar para a série... Na primeira etapa dos testes, para escolha do elenco, eu enviei um video para a produção. Depois, fui pré-selecionada e tive que ir a São Paulo fazer testes presenciais. Deu tudo certo! Ter sido aprovada para Juacas e agora, com Bia, ter a oportunidade de continuar trabalhando em produções da Disney Channel é a realização de um sonho!”, contou.

    Mexicanos e espanhois
    Além da turma brasileira, o elenco conta com mexicanos, espanhóis, argentinos, equatorianos, venezuelanos, colombianos e também italianos. “É muito legal ter essa diversidade de países, porque aprendemos muito com o idioma de cada um”, diz Souza.
    A diversidade de personagens foi uma preocupação na construção de “Disney Bia”. Daisy (Micaela Díaz), por exemplo, não segue os padrões de magreza e, mesmo assim, é uma excelente bailarina. Pietro foge da neutralidade da moda masculina e ousa com camisetas coloridas, enquanto Pixie é uma especialista em tecnologia digital que desafia os gêneros com visual andrógeno. Carmín, que é uma das principais personagens, tem traços orientais. “Fugimos dos estereótipos”, conta a sua intérprete, Del Alba.
    O espanhol Julio Peña, 20 anos, que vive Manuel, par romântico da personagem Bia, gosta de lembrar um trecho de uma música que faz parte da trilha sonora do programa. “A série tem uma canção com uma frase muito boa: ‘Somos iguais e tão diferentes’. A série quer abraçar isso, [mostrar] que todos somos iguais, mas temos nossas coisas, nossas formas de se expressar”, conclui.
     

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus