• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    22/05/2019 09h02 - Atualizado em 22/05/2019

    Dia a Dia: Seus Feitos e Seus Exemplos

    Sebastião Wenceslau Borges - Especial para a Folha

    Dia do Trabalho, da Literatura Brasileira, da Língua Nacional, do Sertanejo, das Mães, de Nossa Senhora de Fátima, do Artista Plástico, da Cozinheira, do Vidraceiro, da Costureira, do Gari, dos Museus, do Abraço, da Adoção e entre outros... O calendário brasileiro do mês de maio nos traz várias datas comemorativas, e a nível municipal: Passos, cidade acolhedora, de um povo bom e hospitaleiro também tem sua data comemorativa.
    Foi elevada à categoria de cidade em 14 de maio de 1858. Quando tornou - se cidade, ainda sem a chegada da luz elétrica e dos transportes rodoviário, ferroviário e aéreo, o meio de condução era o carro de bois, o cavalo, a carroça, ou o andar a pé.
    Do telhado das casas observava - se a fumaça do fogão, e a cidade era iluminada somente nas noites enluaradas. Ao anoitecer, lamparinas e candeias eram acesas para iluminar as casas, e ao chegar da madrugada, seu povo era despertado pelo canto do galo, para o batente diário.
    Com o passar do tempo e a chegada da luz elétrica, foram surgindo praças, igrejas, novos bairros, escolas, bancos, clubes, cinema, casas comerciais, exposição agropecuária, os transportes rodoviário, ferroviário, aéreo, e muitos outros serviços que favorecem a vida dos moradores de uma cidade.
    Desde a vidinha calma do arraial, já se foram 161 anos de trabalho e progresso, graças a união de nosso povo e a vontade de todos, seja da roça ou da cidade, do mais simples ao mais letrado, sempre na labuta de sol a sol para tornar nossa terra cada dia melhor! Quantas pessoas de diversas gerações do passado deixaram suas marcas e seus feitos para que seus exemplos viessem a servir para os atuais e para as futuras gerações.
    Nos lugares que antes se via casas coloniais e até mesmo de pau a pique, hoje temos edifícios altos! Em vez de trilhas, amplas avenidas, no setor da saúde considerada polo regional, grandes agências bancárias, novo fórum, vários órgãos estaduais e federais, boa rede hoteleira, setor educacional que atende desde o berçário ao universitário, Faculdade, curso de medicina, tratamento de água e esgoto, imprensa escrita e falada... Passos é uma abençoada terra de um povo bom e hospitaleiro, sempre atraindo pessoas laboriosas e ordeiras de fora, filhos de outros lugares, razão de seu progresso rápido e de sua grandeza.
    Quantas imagens dessa nossa aniversariante eu vi e vivi: Cidade e bairros menores, a vida mais simples, meninos descalços, calças curtas procurando uma aventura, o ouvir as badaladas do sino da Capelinha da Penha, as saudosas festas religiosas: de um lado num coreto, a banda tocando marchas e dobrados, e do outro com a voz rouca, o leiloeiro, dou lhe uma, duas, e três, e o povo em volta do coreto de pé disputando cada brinde. Vi as boiadas e os carros de bois passarem pelas ruas poeirentas, e o povo rezando ao pé do cruzeiro pedindo chuva. A Barrinha, hoje ocupada por um ginásio, foi palco de circos, parques, barracas de cigano e de grandes jogos de futebol. A Mogiana com dois trens diários, toda a cidade sabia seus horários, quando ia, quando voltava, quando apitava. As praças: a do Rosário, inaugurada em novembro de 1951, tinha como seu cartão postal a beleza da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, que foi demolida em novembro de 1954, (no local está construído o prédio da Prefeitura) a rodoviária, (hoje ali a Casa da cultura) sua fonte luminosa, encantava a todos, parecendo jogar água colorida por todos os lados. A Praça Matriz: seu jardim a noite ficava entupido de gente no gira-gira do “rela,” o povo parando ao ouvir o sino batendo na hora da benção da Missa das 19 horas, as músicas do alto falante do pequeno prédio do Roxy, seus vários bares em volta da Praça...
    E assim passaram- se os anos, a cidade foi se transformando, modernizando cada vez mais para seu desenvolvimento, mas não deixando de perder suas origens e seu aconchego.
    Enfim, o certo é que ainda nesse espaço de terra mineira que é Passos, há muitas histórias para transpor para o papel, caminhando pelo tempo na memória cultivada de muitos Passenses!
    Parabéns a nossa cidade nesses seus 161 anos, brotada e crescida nesse nosso cantinho mineiro Uai! Viva Passos, e viva em Passos!  

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus