• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    16/05/2019 09h04 - Atualizado em 16/05/2019

    Anunciado o primeiro valor referência para o leite mineiro

    O litro do leite padrão entregue em abril (a ser pago em maio) foi calculado em R$1,2774 e a projeção para entregas feitas em maio (a serem pagas em junho) é de R$1,3061

    Foi anunciado nessa quarta, 15, o primeiro valor referência para o leite na história de Minas Gerais. O cálculo era um pleito antigo do setor, e se tornou possível com a criação, em dezembro, do Conseleite - Conselho Paritário entre Produtores de Leite e Indústrias de Laticínios. O litro do leite padrão entregue em abril (a ser pago em maio) foi calculado em R$ 1,2774 e a projeção para entregas feitas em maio (a serem pagas em junho) é de R$ 1,3061.
    O valor referência servirá de parâmetro para as negociações de preços entre produtores e indústrias e será atualizado mensalmente. Além do valor referência para o leite padrão, a plataforma digital do Conseleite gera valores personalizados a cada produtor, a partir de uma escala de ágios e deságios por parâmetros de qualidade e pelo volume de produção diário individual.
    Os valores de referência referem-se ao “leite padrão”: 3,30% de gordura; 3,10% de proteína; 400 mil células somáticas por ml; 100 mil ufc/ml; produção individual diária de até 160 litros/dia.

    Benefícios ao produtor
    Segundo a Faemg, entre os benefícios estão: a parceria entre produtores e indústria confere maior equilíbrio e transparência na formação de preços do mercado. Com um valor referência, o produtor tem melhores condições de negociar as entregas do leite, reduzindo conflitos. O valor também permite sinalizar variações de preços para o mês seguinte, possibilitando maior planejamento de seus negócios.
     Para Roberto Simões, presidente do Sistema Faemg, esse um momento histórico. “Após 22 meses de estudos, o valor referência trará uma relação mais harmônica à cadeia, com transparência nos dados de custos de produção dos pecuaristas e custos de transformação da indústria. A partir dessa base, os números podem ser personalizados para a realidade produtiva de cada propriedade. Será também estímulo à qualidade e ao aumento de ganhos dos produtores”.
     Para Ronaldo Scucato, presidente do Sistema Ocemg, o Conseleite é uma demanda antiga para que os produtores possam ter a referência do valor da matéria-prima que compõe toda a cadeia láctea em Minas Gerais. “Estávamos ansiosos e aguardando essa reunião de hoje, que é o pontapé para trabalhar com esses valores. O ganho é ter um preço justo para o leite”, disse.

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus