• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    14/05/2019 07h52 - Atualizado em 14/05/2019

    Filhos e amigos na despedida de Lúcio

    O humorista morreu na noite de sábado, aos 92 anos. Após o velório aberto ao público, corpo de Lúcio Mauro foi cremado à tarde em cerimônia restrita aos familiares

    Marcio Dolzan - Especial para a Folha

    Entre lágrimas e sorrisos, o corpo do ator Lúcio Mauro foi velado nesta segunda-feira, 13, no Theatro Municipal do Rio. O humorista morreu na noite de sábado, 11, aos 92 anos. Após o velório aberto ao público, corpo de Lúcio Mauro foi cremado à tarde em cerimônia restrita aos familiares.
    Pela manhã, parentes, amigos e fãs foram ao Municipal prestar homenagens. O também ator Lúcio Mauro Filho demonstrou serenidade com a morte do pai. “Cada um tem a sua missão, e ele cumpriu a missão dele até o último minuto”, disse. “Foi uma vida tão plena, tão cheia de vitórias, não só na vida pessoal, mas ele também foi amado por todo o País. Foi um pioneiro. Claro que tem um luto, uma tristeza, mas o orgulho é muito maior.”
    Lúcio Mauro Filho disse que falou com o pai pela última vez na quinta-feira passada, dia 9. “Eu não sabia que aquele seria nosso último encontro, mas nos últimos tempos, eu tratava como o último. Ele já estava apagadinho, abriu o olho, falou comigo, orei com ele”, contou.
    Muito emocionada, a atriz Heloisa Perissé lembrou do convívio com Lúcio Mauro. “É uma pessoa que eu conheço há muito tempo, há mais de 30 anos. A família dele é como se fosse a minha família. Nós nos juntávamos na Escolinha (do Professor Raimundo), Chico Anysio, Lúcio, Zezé Macedo, Brandão Filho... Eu tive a grande oportunidade de conhecer, e mais tarde com o Lúcio contracenar. Eu tinha amor, eu tenho amor por ele”, declarou.
    A atriz não conseguiu conter as lágrimas. “A gente vê as pessoas partindo, não tem como... Você sabe que a pessoa descansa, você deseja o melhor pra elas, óbvio, e o melhor pra elas, às vezes, é esse descansar”, ponderou Heloisa. “Mas a única coisa que vai ficar realmente é esse amor, e eu desejo agora que ele esteja em paz, e eu sei que ele está. O céu está em festa recebendo esse ser humano, esse pai, esse amigo maravilhoso que ele é, e sempre será.”
    Para Leandro Hassun, Lúcio Mauro deixa o legado da boa comédia. “Acho que o seu Lúcio gosta de ser lembrado com alegria. Foi uma grande referência para todos nós comediantes, na minha geração, em gerações anteriores e nas que virão”, disse.
    Doris Day
    A atriz norte americana Doris Day morreu nesta segunda-feira, 13, em Carmel Valley, na Califórnia, aos 97 anos. Nasceu Doris Mary Ann Kappelhoff em Cincinatti, Ohio, em 1922. Iniciou-se como cantora de big bands em 1939, aos 17 anos. Seu primeiro hit foi Sentimental Journey, em 1945.
    No cinema, fez diversos papeis secundários antes de estourar como protagonista - a pistoleira Calamity Jane - em Ardida como Pimenta, de 1953. Seguiram-se grandes papeis dramáticos em Ama-me ou Esquece-me, em 1956, e O Homem Que Sabia Demais, de Alfred Hitchcock, em 1956. A atriz criou papeis memoráveis, ganhou duas vezes o Oscar - por Sindicato de Ladrões, em 1954, e por O Poderoso Chefão, o primeiro, em 1972. 

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus