• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    02/04/2019 08h53 - Atualizado em 02/04/2019

    Leitor

    Luiz Frid - São Paulo/SP
    40 anos de abandono!
    A cada prisão de um grande personagem da administração publica nacional, nos aumenta, em todos, a grande perplexidade e a certeza do porquê estarmos em uma situação tão desconcertante política e economicamente perante a sociedade universal.
    A prisão de mais um ex-presidente traz, descortina, ao cenário nacional, uma série de circunstâncias, que a princípio não tem objetivamente, à luz da lógica racional, como ser verdade, posto que, se o for é a demonstração do mais absoluto caos em que vivemos administrativamente.  Vejamos:
    Tudo na vida de todos começa com um projeto. Este nos dá as coordenadas de como agir para atingir um determinado objetivo. É assim, tanto na vida das pessoas como na das empresas e países.
    Em termos de país a elaboração de um projeto é algo que envolve a participação de inúmeros profissionais que quantificam e qualificam tudo o que fará aquela proposta vir a se tornar realidade para preencher as necessidades de toda uma população para a qual aquele empreendimento está sendo preparado!
    Estruturado o projeto, a segunda parte do empreendimento é a elaboração de licitações que visam buscar, no mercado, quem está mais habilitado a edificar aquela proposta de solução social. Uma licitação é um documento elaborado por muitos profissionais, com várias e diferentes formações de tal sorte a poder dar vida com solidez àquela proposta laborativa.  Terminada essa fase, em que tudo foi previamente definido, vem a fase de elaboração dos contratos que fechará, com os escolhidos, as formas em que as ações definidas do projeto se realizarão.  Começam então as ações para edificar tudo o que foi previsto e acompanhado por fiscais que vão acompanhando tudo de tal sorte a evitar desvios criminosos.     
    Terminada a obra, se seguem outros mecanismos de controle sobre o executado que passam pela: prestação de contas, do que e como foi utilizado; auditorias, todas as formas: contábeis, técnicas, legais e de outras ordens. Todas essas operações envolvem muitos profissionais que devem responder pelas suas ações de forma legal e técnica. 
    O Ministério Público Federal delata o presidente detento de estar a molestar, administrativamente, o país a mais de quarenta anos. Do exposto vêm as perguntas: onde andavam os órgãos oficiais de fiscalização que não viram, em quarenta anos, tudo o que de errado foi ou deixou de ser feito?
    Como foi possível tudo isso?
     
    Professor Cícero Maia – Brasília/DF E-mail: artigosbsb@gmail.com
     
    Preocupação
    A grande preocupação dos brasileiros é que o presidente Jair Bolsonaro aceite as pressões e acabe aceitando a prática das velhas políticas. Seria a maior decepção!
     
    Luiz Frid - São Paulo/SP

    Mais sobre a editoria

    22 de Julho de 2019
  • 20 de Julho de 2019
  • 18 de Julho de 2019
  • 17 de Julho de 2019
  • 16 de Julho de 2019
  • 15 de Julho de 2019
  • 13 de Julho de 2019
  • 12 de Julho de 2019
  • 11 de Julho de 2019
  • 10 de Julho de 2019
  • Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus