• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    28/03/2019 08h51 - Atualizado em 28/03/2019

    Leitor

    Walber Gonçalves de Souza Cratinga/MG E-mail: prof.walber@hotmail.com
    Reforma de caráter
    A política brasileira vive um momento controverso. De um lado querem emplacar a falsa sensação da existência de uma nova política, do outro, todos os dias surgem escandalosos casos de corrupção. Mas a grande verdade é que, salvo raras exceções, os políticos brasileiros não merecem crédito algum. Em relação à política brasileira, o nosso fundo do poço parece não chegar nunca.
    Há em nossas penitenciárias um grupo seleto de políticos, todos presos por desviarem de alguma forma o erário público. “Seria cômico se não fosse trágico”, mas estão em nossas prisões pessoas que ocuparam os mais diversos cargos da república, de presidente a vereador. Todavia, o triste é ter a certeza que ainda são poucos os que estão presos. Se o nosso país fosse só um pouquinho mais sério, centenas, ou melhor dizendo, milhares de outros políticos estariam atrás das grades, como diria no jargão popular, vendo o sol nascer quadrado. Contudo, devido ao bendito foro privilegiado ainda sobrevivem no mar da impunidade. 
    Para ilustrar tamanho descrédito em que está envolto nossa política nacional, pois são tantos os casos, recentemente cinco deputados tomaram posse na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, todos estão presos justamente por corrupção. Resumindo a chacota, assumiram seus mandatos dentro da prisão, mas não poderão, por enquanto, exercerem os respectivos cargos enquanto lá estiverem. Como vivemos no Brasil, nada que um habeas corpus, que pode surgir a qualquer momento, não resolva a questão em favor dos larápios. E assim a política vai sendo 
    feita e refeita.
    Precisamos urgentemente passar por uma reforma de caráter. Acreditar que existem certas coisas que só se preenchem com valores, com princípios que promovam a dignidade humana e que nem tudo deve ficar se escondendo por detrás da teoria que defende que as coisas são relativas, que depende do ponto 
    que olhamos. 
    Não é possível acreditar que a corrupção é relativa e muito menos aceitar as intermináveis justificativas que aparecem em torno dela. A corrupção nada mais é do que a consequência de um desvio de caráter, que acaba provocando a miséria, a morte e tantos outros males há milhares de pessoas no nosso país. 
    Pois sinceramente, é triste viver num país em que seus representantes estão constantemente sendo presos. Parece que por aqui não existe o orgulho de ser honesto, de ter feito uma administração que mereça louvores e aplausos. A percepção que se tem é que a adrenalina dos nossos políticos é viverem como uns bons mocinhos, como se fossem lobos na pele de cordeiros, mas na realidade, nos bastidores agem com ratos, abutres, como vermes parasitas do povo brasileiro. 
    Mas a esperança não pode acabar, o mau caráter precisa ser combatido e expurgado da vida política. Se for para o bem da nação, que nossas prisões fiquem lotadas de políticos canalhas. Quem sabe assim as coisas comecem de fato 
    a mudar. 

    Mais sobre a editoria

    20 de Maio de 2019
  • 17 de Maio de 2019
  • 15 de Maio de 2019
  • 13 de Maio de 2019
  • 10 de Maio de 2019
  • 09 de Maio de 2019
  • 08 de Maio de 2019
  • 07 de Maio de 2019
  • 06 de Maio de 2019
  • 03 de Maio de 2019
  • Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus