• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

       
    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    25/03/2019 09h03 - Atualizado em 25/03/2019

    Coluna de Minas

    Rede de notícias do Sindijori MG
    Parceria é pauta para  
    hospital em Valadares
    O fim das obras do Hospital Regional de Governador Valadares foi pauta, na tarde desta quinta-feira (21), de reunião entre o empresariado local e a representante da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Patrícia Albergaria, que esteve na cidade representando o secretário estadual de Saúde, Carlos Eduardo Amaral. O encontro foi realizado na Associação Comercial e Empresarial de Governador Valadares (ACEGV). A finalidade da reunião foi encontrar soluções e viabilidade para o término dos serviços e gestão do hospital. Sem previsão para inauguração, as obras do Hospital Regional de Governador Valadares começaram em abril 2013 e foi interrompido pelo ex-governador Fernando Pimentel (PT). (Diário do Rio Doce – Governador Valadares)
     
    Atendimentos da UPA sobem quase 30% 
    Desde o final da tarde da última sexta-feira, 15, quando foi anunciada suspensão total das atividades do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora (HNSA), a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) registrou o aumento de 27,8% de sua demanda. O balanço foi apresentado na manhã de quarta-feira, 20, pela diretora administrativa Vânia Franco. Em seu funcionamento normal a UPA contabiliza 180 atendimentos diários, com esta nova realidade a média tem sido de 230 atendimentos. Consequentemente, mais tempo de espera. É preciso compreensão, conforme ressalta Vânia. (Diário de Caratinga)
     
    Área rural recebe 
    lâmpadas usadas
    Depois de três meses com as ruas no escuro, São João da Vereda, comunidade rural de Montes Claros, volta a ter iluminação nas vias. No entanto, a Empresa Municipal de Serviços, Obras e Urbanização (Esurb) começou a trocar as lâmpadas queimadas dos postes da comunidade por usadas. Incandescentes, consomem mais energia e foram retiradas de postes de Montes Claros, que passam a ter lâmpadas de LED, consideradas mais econômicas. O reaproveitamento das peças para iluminação pública da comunidade rural gerou revolta nos moradores e levou o vereador Valcir da Ademoc (PTB) a subir à tribuna da Câmara para denunciar o tratamento dado à região. (O Norte de Minas- Montes Claros) 
     
    Aprovado desembarque fora do ponto
    Na noite da última quarta-feira, 20, a Câmara aprovou em caráter definitivo o projeto de lei que pretende garantir a pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida que utilizam o sistema de transporte coletivo urbano o direito de desembarcar fora dos pontos reservados aos ônibus nas vias de Juiz de Fora. De acordo com o dispositivo, que leva a assinatura do vereador Júlio Obama Jr. (PHS), a permissão é válida desde que seja respeitado o itinerário das linhas e as exigências do Código Nacional de Trânsito. A proposição segue agora para análise do Poder Executivo, que tem as prerrogativas de sancionar ou vetar a matéria.  (Tribuna de Minas- Juiz de Fora) 
     
    PSFs  são os primeiros a receberem o projeto 
    As crianças de creches, escolas municipais e estaduais contam agora com o “Projeto Arcos Sorridente”, que tem como objetivo levar orientações importantes sobre saúde bucal e de conscientização do hábito diário de escovação dentária. Os PSF’s do bairro Jardim Bela Vista e da Zona Norte foram os primeiros a receberem as ações pedagógicas. Segundo informações da coordenação dos PSF’s é no período da infância que as crianças devem obter instruções corretas do cuidado com os dentes e entender quais as posturas ideais de higienização bucal, principalmente como fazer o uso das técnicas adequadas de escovação e de fio dental. (Correio Centro- Oeste- Arcos) 
     
    Santa Casa de Araxá 
    busca soluções para crise 
    A Santa Casa de Misericórdia de Araxá chegou a uma fase crítica de falta de sustentação financeira em decorrência do déficit mensal  – dívida acumulada que cresce a cada mês e tem comprometido os serviços prestados à comunidade. São recorrentes os atrasos de pagamento para fornecedores, o que acarreta inclusive falta de materiais e medicamentos. Até mesmo a folha de pagamento dos empregados tem sido paga com atraso, em prejuízo a qualidade do serviço prestado e ocasionado iniciativas de paralisação parcial dos serviços de internação hospitalar. 
    25/03/2019
    8 / 1

    Coluna de Minas

  • Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus