• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    06/03/2019 08h47 - Atualizado em 06/03/2019

    Lançamentos e vendas crescem

    Índice de crescimento foi de 3,5% em lançamentos e de 17,6% para as vendas em 2018

    Circe Bonatelli - Especial para a Folha

    O mercado imobiliário fechou o ano de 2018 em alta, de acordo com levantamento divulgado pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). Os lançamentos e vendas foram registrados em todos os segmentos, mas com destaque para os projetos enquadrados no programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), que têm preços menores e financiamentos a juros mais baixos do que no restante do mercado.
    Em 2018, os lançamentos somaram 110.118 unidades, alta de 33,5% em relação a 2017. O setor foi puxado pelos residenciais populares, dentro do MCMV, que tiveram 85.004 unidades (77% do total) lançadas, crescimento de 31,3%. Os lançamentos de projetos residenciais de médio e alto padrão também cresceram, mas ainda assim representaram uma fatia menor do mercado. Eles somaram 22.873 unidades (21%), avanço de 36%.
    As vendas líquidas (descontados os distratos) atingiram 88.049 unidades em 2018, expansão de 17,6% em comparação com 2017. As vendas também foram encabeçadas pelos residenciais dentro do MCMV, que atingiram 65.389 unidades (74%). Por sua vez, as vendas de projetos de médio e alto padrão somaram 22.918 unidades (26%), avanço de 17,5%.
    A pesquisa também mostrou uma redução nos distratos, que chegaram a 27.082 unidades em 2018, queda de 21,6% ante 2017. Os distratos representaram o equivalente a 23,5% das vendas brutas no período. Dentro do MCMV, esse porcentual foi de apenas 15,9%, enquanto no mercado de médio e alto padrão atingiu 29,3%.
    Com mais lançamentos do que vendas, o estoque de imóveis cresceu 3,9% em 2018, alcançando 130.979 unidades no fim de dezembro. Considerando o ritmo atual de vendas, o estoque é suficiente para atender à demanda de compradores por 15,1 meses.
    O levantamento da Abrainc engloba dados de 20 empresas associadas, com atuação em diversos Estados, mas concentrados na Região Sudeste. As unidades se referem a empreendimentos novos nos segmentos residenciais, comerciais e loteamentos.
    Os dados da Abrainc também confirmaram o movimento de recuperação do mercado imobiliário apontado por outras pesquisas do setor. Nesta semana, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) registrou altas de 19,2% nas vendas e 3,1% nos lançamentos no País em 2018. A pesquisa da CBIC considera apenas imóveis residenciais novos e engloba dados de 23 capitais e regiões metropolitanas.
    Na semana passada, o levantamento do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP) mostrou aumento de 4,4% nos lançamentos e expansão de 27% nas vendas. Os dados abrangem imóveis residenciais novos na capital paulista.

     

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus