• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    21/12/2018 10h55 - Atualizado em 21/12/2018

    Pousadas e fazendeiros promovem melhorias em estrada da Serra

    Da Redação
    DELFINÓPOLIS - A estrada Caminho do Céu, localizada em Serra Branca, que faz parte do município de Delfinópolis, é porta de entrada para os atrativos naturais da Serra da Canastra. O caminho tem atraído turistas de todos os lugares do Brasil pela sua beleza, mas, devido às péssimas condições em que se encontrava a estrada, os visitantes acabavam desistindo de conhecer a região.  
    Produtores rurais e proprietários das pousadas que ficam próximas ao local, vendo a necessidade de uma melhora no acesso, se mobilizaram para promover as obras necessárias 
    na estrada. 
    O pequeno produtor Antônio dos Santos, que tomou a iniciativa junto a outros fazendeiros, contou que a estrada estava em uma condição precária, oferecendo perigo para os motoristas. Segundo ele, várias pessoas desistiam de passar pelo local por conta da estrada. 
    “Numa rota tão importante como esta aqui na Canastra, que é o Caminho do Céu conhecido no Brasil inteiro, não tinha condições de deixar como estava, tão perigoso. Quantas pessoas a gente não via que chegavam até a curva e voltavam para trás. Vendo essas condições foi que a gente teve a iniciativa de estar fazendo a melhora na estrada. Mesmo sem condições, nós encaramos para melhorar o acesso até a Casca D’Anta e a ligação com os municípios. É um ponto muito forte no turismo, o pessoal gosta de passar”, contou. 
    As melhorias começaram em novembro e finalizaram neste mês. O custeio da obra foi bancado por meio de doações dos próprios fazendeiros e da confecção de camisetas. Foram contratadas duas máquinas: um trator de esteira e uma reta hidráulica. Para facilitar o acesso, quebrou a laje de pedra, que oferecia grave perigo para os motoristas, e o trator fez um enchimento deixando a via mais larga. 
    Algumas melhorias foram feitas na continuação da estrada, no Morro do Limão, que dá acesso a São Roque de Minas. Porém, de acordo com Santos, falta colocar cascalho e mais manilhas. 
    Ao todo, foram contabilizadas 52 horas com o trator e 54 horas com a reta. O valor total da obra, sem hospedagem e alimentação, ficou em R$22.800 reais, sendo que o frete da máquina e as horas do maquinário contabilizaram R$19.560 e as 24 manilhas do morro do limão, R$3.240. 
    Para pagar as melhorias, além dos R$7.440 das doações dos fazendeiros, as 200 camisas feitas estão sendo vendidas cada uma a R$40. Se todas as unidades forem adquiridas, a arrecadação vai ser de R$6.000. 
    Apesar disso, há ainda um débito de R$9.360, que será creditado de algumas doações pedentes e de uma possível ajuda da Prefeitura de São Roque de Minas, o único órgão que se comprometeu a ajudar 
    com o custeio.
    Depois das modificações na via de acesso, carros 4x4 conseguem transitar tranquilamente pela estrada. Para o pequeno produtor, as melhorias facilitaram, também, o trânsito de qualquer carro. 
    “Carros 4x2 já conseguem transitar no local, ainda é um desafio, mas está bem tranquilo para passar, não é mais uma estrada tão perigosa. A gente já vê as pessoas subindo com 4x2, coisa que não via mais”, ressaltou. 
    A expectativa agora é que seja feita uma manutenção periodicamente. Antônio acredita que, se não houver manutenção, a estrada logo vai estar danificada novamente. 
     

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus