• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    06/12/2018 08h35 - Atualizado em 06/12/2018

    Coleção denuncia mão de obra escrava

    A ESTUDANTE DE DESIGN E MODA DA UEMG PASSOS APRESENTOU TRABALHO A PARTIR DE ESTUDOS DA OBRA "PARQUE INDUSTRIAL", DE PATRÍCIA GALVÃO. DESFILE DAS PEÇAS CONTOU COM PERFORMANCES DE LUTA SOCIAL.

    Adriana Dias - Da Redação

    A coleção intitulada “Brás do Mundo”, produzida pela aluna do curso de Design e Moda, Karina Pierroti Silva, da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg) Unidade Passos, em conjunto com a professora orientadora Miquelina Maria de Jesus, foi desenvolvida a partir da obra “Parque Industrial” de Patrícia Galvão, conhecida como um romance do proletariado brasileiro, e vem para denunciar a mão de obra escrava utilizada na indústria de moda.
    De acordo com Karina, esta é uma continuação das pesquisas desenvolvidas por ela, junto ao professor doutor Frederico Daia Firmiano (que também orientou o projeto) e a assistente social Brenda Martins, intitulada “Nos fios do trabalho feminino”, que pesquisou as facções de Passos e região.
    Na noite do dia 29 de setembro foi apresentado o desfile junto aos demais formandos da turma de 2018, na Ash Club. Primeiro foi exibido um fashion film, desenvolvido pela aluna, construído a partir de imagens do documentário “The True Cost”, um documentário que traz a realidade por trás as roupas de preço baixo, a ideia era usar registros brasileiros, mas infelizmente não tivemos acesso a imagens em boa definição. Além desses recortes também foram utilizadas imagens com licença livre dos sites: www.coverr.co e www.videezy.com. A trilha sonora também foi desenvolvida pela aluna e buscou trazer o barulho do cotidiano das mulheres trabalhadoras.
    O desfile de sua coleção contou com música ao vivo com Izadora Nicioli (no piano), Bruna Bueno (pandeiro) e a rapper Luana Letícia (voz), que cantaram uma releitura feminista da obra de Martinho da Vila feita por Doralyce e Silvia Duffayer.
    Na passarela as modelos Luana Letícia, Beatriz Helena, Ana Carolina de Castro e Monica Ash desfilaram os looks da coleção feminista que trazem a novidade da automoulage, técnica desenvolvida pela a aluna que visa trazer a autonomia do vestir-se e desnudar-se da mulher, e acessórios criados junto a Sustentoart (associação de mulheres passenses que trabalham com a fibra de bananeira).
    Durante o desfile foi apresentada uma performance desenvolvida em conjunto com a Monica (estudante de artes visuais e performer), onde foi exibida a carteira de trabalho que ao ser rasgada foi substituída por correntes fazendo analogia a escravidão. Para a aluna é o que acontece quando é negado os direitos trabalhistas.
    Para encerrar a aluna autora do trabalho entrou na passarela com uma bandeira vermelha escrito “Moda Revolução”, para lembrar que a moda é uma ferramenta de manifestação. 

    Foto: Bruno Kawagoe
    Foto: Bruno Kawagoe

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Foto: Bruno Kawagoe
    Foto: Bruno Kawagoe

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Foto: Bruno Kawagoe
    Foto: Bruno Kawagoe

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Foto: Bruno Kawagoe
    Foto: Bruno Kawagoe

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2018 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus