• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    21/07/2018 09h43 - Atualizado em 21/07/2018

    Horticultores irão definir destino da AproHort

    S. S. DO PARAÍSO - Uma reunião marcada para a próxima segunda-feira, 23, deverá definir o destino da Associação dos Produtores de Hortaliças de São Sebastião do Paraíso e Região (AproHort). A expectativa é de que, com o novo chamamento, os cerca de 40 associados possam comparecer para debater a situação da entidade, que está com sua diretoria vencida. Na primeira reunião, ocorrida em 16 de julho, foram poucos os associados que compareceram para definir se ela será mantida ou terá suas atividades encerradas.
    A AproHort foi criada há três anos, quando a atividade de produção de hortaliças ganhou um grande impulso no município. O objetivo na época de sua criação era de possibilitar a comercialização de hortifrútis produzidos no município junto a grandes centros consumidores, por meio de um Centro de Distribuição (CD). Desde a implantação do Programa de Fomento à Horticultura (PFH), os produtores rurais foram incentivados a ampliar suas áreas de produção e também aumentaram as variedades plantadas. Com o auxílio de assistência técnica qualificada, o objetivo era ganhar escala e qualidade para que os produtos locais fossem comercializados em centros comerciais como a Ceagesp em Ribeirão Preto e São Paulo.
    Nas primeiras remessas feitas, eram encaminhadas 12 toneladas de alimentos por semana para serem comercializadas na Ceagesp de Ribeirão Preto. Os produtores locais chegaram a alugar um box para ter um espaço próprio para os negócios. Remessas também foram feitas para São Paulo. Com o passar do tempo, a maioria dos produtores foram desistindo da comercialização nos grandes centros, mas mantiveram suas produções para vendas nas feiras, nos comércio locais e regionais, além de fornecerem seus produtos para as aquisições da merenda escolar na rede municipal e estadual. No entanto, a associação foi sendo desativada e algumas dívidas se acumularam.
    Para tentar resolver o destino da AproHort, foi marcada inicialmente uma reunião entre os associados. O encontro ocorreu na sede da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário, na segunda-feira, 16, mas apenas oito produtores compareceram. Eles debateram a situação e as possibilidades existentes sobre a manutenção e o fechamento da associação. Contudo, por não haver sequer metade mais um dos associados — quantidade que configurasse a maioria, não foi tomada nenhuma decisão.
    Conforme disse o chefe de Departamento, Marco Aurélio Alves de Paula, optou-se por fazer novo chamamento entre os associados para que a situação seja deliberada. “É preciso ouvir os produtores envolvidos; são eles que vão decidir o destino da AproHort, se ela permanecerá em funcionamento ou não”, observou. Para isso, uma nova reunião foi marcada para a próxima segunda-feira, 23, às 16h, na Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário. 
    Matéria exclusiva para assinantes

    Faça já a sua assinatura, tenha o jornal impresso em sua casa ou dê de presente para quem você gosta e ganhe o acesso nas páginas digitais pela internet, ou seja: Versão Impressa + Digital.

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2018 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus