• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

       
    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    23/05/2018 08h27 - Atualizado em 23/05/2018

    A grande volta de Backstreet Boys

    José Carlos Rodriguez - Especial para a Folha

    O fenômeno Backstreet Boys completa 25 anos de carreira e comemora a data com Don’t Go Breaking My Heart, o single lançado nesta quinta-feira, 17, com o objetivo de “reviver o espírito do grupo”, explicou Howie Dorough.
    “Acho que depois de 25 anos nos sentimos mais fortes do que nunca. Estamos no nosso melhor momento”, declara o cantor, que, aos 44 anos, se diz feliz em comemorar com a banda, todos juntos, “como músicos, amigos e homens de família”.
    Formada no início dos anos 90 pelos então jovens e bem-apessoados Nick Carter, Kevin Richardson, Brian Littrell, AJ McLean e Howie Dorough, o quinteto explodiu em 1996 com o álbum de estreia Backstreet Boys. De lá para cá, não pararam de colecionar sucessos e têm mais de 135 milhões de discos vendidos no mundo todo.
    A vida mudou muito para os rapazes que entre o final dos anos 90 e início de 2000 enlouqueciam as meninas - e alguns meninos - com sucessos como Everybody, do 1ª disco, e I Want It that Way, do álbum Millenium, um dos mais vendidos de todos os tempos.
    “Vejo que tem uma volta, um ressurgimento da música dos anos 90”, reflete Dorough, que se diz muito agradecido aos fãs, que fazem com que a música da “boy band” ainda esteja em rádios e boates.
    Apesar de sentir o apoio de uma legião de fãs, que cresceu ouvindo esses hits, Dorough admite que conquistar as novas gerações é um desafio.
    “A gente precisa estar atualizado e se renovar todo dia, buscando novas melodias e assinando acordos com bons produtores”, explica.
    Para ele, o segredo do sucesso e se manter unido e ter amor pelo que se faz. “Conversamos muito entre a gente e nos asseguramos sempre de que tudo o que fazemos nos dá gosto. Isso significa um descanso de vez em quando, projetos musicais individuais e tempo para a família”, revela.
    A divulgação do novo single praticamente coincide com a data de lançamento de Millenium, que chegou ao público em 18 de maio de 1999, mas Dorough garante que isso é “pura coincidência”. Produzida por Stuart Crichton & Jamie Hartman, de início, Don’t Go Breaking My Heart não convenceu o grupo.
    “A música é muito fresca e moderna, mas não tínhamos certeza se soava como Backstreet Boys”, lembra ele. No entanto, uma vez gravada, todos gostaram e ficaram “felizes e confortáveis”.
    Agora, segundo Dorough, estão focados na primeira música de trabalho, mas também continuam escrevendo outras canções para um novo álbum que pode sair até o fim deste ano. “Não queremos lançar até estarmos completamente seguros de que está pronto. Somos assim, nunca concluímos um álbum sem ter 100% de certeza de que está bom”, esclarece.
    Por enquanto, a agenda dos garotos só tem shows para os Estados Unidos, mas ele deixa escapar que 2019 “pode ter uma turnê mundial”. 

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8829-8351

    © 1984 - 2019 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus