• Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8859-0028

    Passos
    ESCOLHA UMA CIDADE

    Passos

    18º MIN 28º MÁX
    MOEDA
    Dólar Euro Peso Libra Bitcoin
    COMPRA
    R$ 3,31 R$ 3,89 R$ 0,19 R$ 4,41 R$ 63.200,00
    ÁREA DO
    ASSINANTE
    ESQUECEU SUA SENHA?
    Você receberá em seu e-mai uma nova senha para login.
    

    Assine 35 3529-2750

    Fale Conosco contato@clicfolha.com.br

    WhatsApp 35 9 9956-5000

    
    07/12/2017 09h14 - Atualizado em 07/12/2017

    Prefeitura recebe relatórios da intervenção na Santa Casa

    equipe entregou diversos relatórios com o processo, os resultados e a prestação de contas destes doze meses de trabalho; administração anterior deixou uma dívida de R$ 7 milhões do município para com o hospital

    Da Redação
    S. S. PARAÍSO - O prefeito Walker Américo Oliveira recebeu em seu gabinete na manhã desta quarta-feira, 6, a Comissão Interventora nomeada por ele que assumiu em dezembro do ano passado a administração do hospital da Santa Casa de São Sebastião do Paraíso. A equipe entregou diversos relatórios com o processo, os resultados e a prestação de contas destes doze meses de trabalho e que serão encaminhados para análises internas.
    Em meados de dezembro de 2016, o Ministério Público do Estado de Minas Gerais, por meio da 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de São Sebastião do Paraíso, e o Departamento Nacional do Sistema Único de Saúde (Denasus), recomendaram ao prefeito, em relatório, que se fizesse a intervenção imediata no hospital da Santa Casa, com a destituição da diretoria da época, devido às irregularidades operacionais, financeiras e gerenciais praticadas pela instituição. A medida teve o objetivo de assegurar a continuidade da prestação de serviços de saúde à população. O prefeito Walker acatou a recomendação e nomeou a Comissão Interventora, ficando a Prefeitura responsável por acompanhar os trabalhos da equipe.
    O Ministério Público levou em conta que Paraíso integra uma microrregião sanitária formada por seis municípios (Itamogi, Jacuí, Monte Santo de Minas, Pratápolis, São Tomás de Aquino e Paraíso) e a Santa Casa é um hospital regional. Com a intervenção no hospital, a nova administração pode traçar diretrizes e estratégias para aumentar as receitas da entidade e diminuir suas despesas e custos. De acordo com o interventor Adriano Nascimento, apesar das dificuldades financeiras e dos atrasos em repasses de recursos por parte dos governos federal, estadual e municipal, hoje as receitas e despesas da instituição estão equilibradas. “Temos falta de material, débito com fornecedores de medicamentos, mas o hospital se manteve de pé, se organizou, se reestruturou, manteve a assistência e não fechou suas portas”, disse.
    O prefeito Walker ressaltou que a administração anterior deixou uma dívida de R$ 7 milhões do município para com o hospital e hoje está em R$ 3 milhões. Disse que a situação da Santa Casa poderia já estar melhor se o governo do Estado pagasse o que deve à Prefeitura na área de Saúde. “Entramos esta semana com uma ação contra o Estado para conseguir o bloqueio de contas a fim de receber mais de R$ 7,4 milhões a que temos direito e, parte deste recurso, é da Santa Casa”, afirmou. Mesmo assim, o prefeito tem o sentimento do dever cumprido para com o hospital. “A Comissão Interventora é formada por pessoas sérias, que trabalham em conjunto com a Prefeitura e o que está ao nosso alcance, nós estamos fazendo”, salientou.
    Matéria exclusiva para assinantes

    Faça já a sua assinatura, tenha o jornal impresso em sua casa ou dê de presente para quem você gosta e ganhe o acesso nas páginas digitais pela internet, ou seja: Versão Impressa + Digital.

    Mais sobre a editoria

    Guia da Cidade
    INCLUA SEU ESTABELECIMENTO

    Assine (35) 3529-2750

    Fale Conosco contato@folhadamanha.com.br

    WhatsApp (35) 9 8859-0028

    © 1984 - 2017 Folha da Manhã. Todos os direitos reservados.
    Desenvolvido por Mediaplus