Doenças reumáticas necessitam de acompanhamento periódico

O DIAGNÓSTICO PRECOCE PODE AMENIZAR AS SEQUELAS DE ALGUMAS DESSAS PATOLOGIAS, COMO DA ARTRITE REUMATOIDE

17/09/2019

 Popularmente conhecido pelo genérico nome de reumatismo, as doenças reumáticas são um grupo de mais de 100 doenças que atingem o aparelho locomotor , tais como ossos, articulações,cartilagens,músculos,tendões e ligamentos e outras partes do corpo e que possuem sintomas bastante comuns umas com as outras, tais como dores contínuas,inchaço nas articulações, dificuldade de movimentar-se e alterações de pele.

 

As doenças mais comuns são a artrite reumatoide ,espondilite anquilosante, artrite reativa, artrite psoríática, fibromialgia, gota ,lúpus eritematoso, osteoartrite, vasculites e o reumatismo de partes moles, como bursites,tendinites e dor miofascial.


Quando tratados, muitos destes sintomas tendem a cessar, mas nem por isso o tratamento deve ser interrompido, como alerta a reumatologista cooperada da Unimed Sudoeste de Minas, Maria Carolina Ribeiro de Carvalho.


“As doenças reumáticas necessitam tratamento e controles periódicos ,pois estabilizam com com as medicações ,mas podem ter crises de reativação. Em média, o paciente com estas doenças deve procurar seu especialista a cada 3 ou 4 meses”, explica Maria Carolina.


O tratamento é feito com medicamentos específicos,cuidados envolvendo a alimentação e exercício físico. “Muitas vezes, as pessoas acham erroneamente que estas doenças impedem o exercício físico. Na verdade,a prática melhora a flexibilidade,reduz a rigidez e as dores e promove fortalecimento muscular.

 

O importante é que haja acompanhamento e seja respeitada a individualidade do paciente, seguindo três pilares: alongamento, condicionamento muscular para força e resistência e atividades aeróbicas”, complementa a especialista.

 


Mitos

Outro mito bastante difundido é de que estas doenças são causadas pelo frio. “Na verdade, o frio intenso pode aumentar alguns sintomas pela constrição da circulação sanguínea e, como o indivíduo já tem uma lesão prévia, percebe piora da dor e rigidez, principalmente em mãos e pés. Porém, estas doenças não pioram e nem surgem devido às mudanças bruscas e /ou baixas temperaturas.


Uma informação erroneamente difundida é de que as pacientes com estas doenças não podem engravidar. O que ocorre é que a gestação, em algumas dessas doenças, é considerada de alto risco. Por isso deve ser programada aguardando estabilização da doença por, pelo menos, seis meses ,e suspensão de alguns medicamentos; mas na maioria dos casos chega a um bom termo”.


Em muitos casos, é possível prevenir o aparecimento destas doenças. “ Ter um estilo de vida saudável com equilíbrio físico e emocional, manutenção do peso corporal,uso de alimentos que contenham cálcio ,vitamina D e praticar regularmente atividade física são as principais formas de evitar o aparecimento das doenças reumáticas.

 

Entretanto, como são doenças relacionadas ao desequilíbrio do sistema imunológico,esses cuidados não são capazes de impedir o aparecimento em pessoas geneticamente suscetíveis. Casos na família aumentam a predisposição, mas nem sempre para a mesma doença e nem sempre apresentando inflamação como um dos sintomas”.

 

Quanto antes estas doenças forem diagnosticadas, melhor será o tratamento e menores serão as chances de sequelas. “A artrite reumatoide, por exemplo, é uma doença potencialmente deformante.

 

Mas com diagnóstico precoce e tratamento adequado, grande parte das deformidades e limitações desta condição podem ser evitadas .O acompanhamento é fundamental, já que se tratam de doenças crônicas. Mantendo a estabilização dos sintomas ,além do controle de possíveis efeitos colaterais dos medicamentos,através de exames clínicos e laboratórios, é possível que o paciente tenha sua qualidade de vida preservada”, finaliza.