Piscina salinizada é alternativa contra a exposição ao cloro

A ÁGUA DA PISCINA salinizada não é SEMELHANTE À DO MAR, POIS A CONCENTRAÇÃO DE SAL UTILIZADA NO TRATAMENTO É DE 6 A 10 VEZES MENOR

24/07/2019
Da Redação
Adriana Dias

O tratamento mais comum utilizado para o processo de desinfecção de piscinas é o cloro industrial convencional. Contudo, este produto pode apresentar componentes tóxicos e causar sérios danos à saúde, como irritação nos olhos e na pele e dificuldade de respirar. Como uma alternativa ao uso do cloro convencional surge como um grande avanço tecnológico, diferentes métodos de tratamento para a desinfecção de piscinas. Dentre eles está a utilização do processo de salinização para o tratamento de piscinas.
Em Passos o empresário e profissional de educação física Cássio Calixto, da Raia Viva Academia utiliza esse processo de tratamento em sua piscina, para tornar a prática de natação e hidroginástica ainda mais benéfica para seus alunos.
Conforme explica o profissional de educação física, a princípio, as pessoas têm a ideia de que a sua utilização deixará a água da piscina semelhante à do mar, contudo não é isso que acontece, pois a concentração de sal utilizada no tratamento é de 6 a 10 vezes menor.
“O principal objetivo da salinização é a produção de cloro natural como agente de esterilização, tão eficiente quanto o cloro industrializado, mas livre de tóxicos e muito mais benéfico à saúde. Assim, uma grande dúvida a ser esclarecida é que não passamos a ter piscinas isentas de cloro, mas sim com um cloro 100% puro e isento de agressivos agregados químicos, tradicionalmente adicionados ao cloro líquido e granulado encontrado no mercado para a utilização no tratamento de piscinas”, explicou Calixto.
Neste tratamento é utilizado apenas o cloreto de sódio (sem iodo), o popular sal de cozinha. A água salgada, logo após a filtragem, passa por um processo de eletrólise para a quebra das moléculas de sal e formação das moléculas de cloro puro, de alto poder anti-séptico. O cloro gerado neste aparelho é distribuído de forma uniforme em toda a piscina, e, dessa forma, destrói todas as substâncias nocivas à saúde. Durante este processo, o sal não é consumido, é apenas mudado constantemente de sua forma de sal para cloro e cloro para sal, repetidas vezes.
“Então, a maior vantagem apresentada pela salinização é que o cloro gerado pelo salinizador é muito mais agradável e acaba com os temores da prática regular de aulas de natação e hidroginástica: o ressecamento da pele, os danos causados aos cabelos e irritação nos olhos e mucosas. Outro grande benefício percebido é que pessoas que sofrem de processos alérgicos costumam ter uma grande redução em suas crises com o cloro obtido através clorificadores de piscinas salinizadas e, ainda, as pessoas que são alérgicas aos cloros tradicionais podem praticar as atividades aquáticas sem medo em piscinas salinizadas”, disse o educador, convidando os interessados em conhecer o processo para uma visita.