Coluna de Minas: MOC perderá Defensoria Pública da União

11/07/2019

A cidade de Montes Claros vai perder a sua unidade da Defensoria Pública da União (DPU), conforme comunicado realizado nesta terça-feira, 9. A mesma situação vai ocorrer nas unidades de Governador Valadares, Juiz de Fora e Uberlândia, pois a DPU vai ter que devolver ao Executivo 63% dos servidores que atuam no órgão. O atendimento vai ficar restrito a Belo Horizonte. A medida consta no plano emergencial a ser executado, caso a instituição, que é autônoma, não consiga reverter decisão do Poder Executivo, que estabeleceu a data de 27 de julho de 2019 como prazo final para devolução dos 828 servidores em atuação no órgão. (Gazeta Norte Mineira- Montes Claros)

Uberaba terá prédio para abrigar startups
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico pretende construir um prédio para abrigar startups até o final de 2020. O imóvel vai ser construído no Parque Tecnológico, segundo antecipou ao JM Online o titular da pasta, José Renato Gomes. Detalhes sobre custo, fonte de recursos e modelo de funcionamento vão ser detalhados em um segundo momento. “Ele já tem recurso assegurado, o projeto está sendo desenvolvido e nós estamos finalizando para licitar. Acredito que, no máximo, em dois meses possa ser licitado”, explica. O objetivo é criar um espaço de trabalho para as pessoas que propõem inovações e promover convívio com as instituições de ensino que estão instaladas na região. (Jornal da Manhã- Uberaba)

Falsificação de
placas é investigada
A Polícia Civil de Minas Gerais, através do 15º Departamento de Teófilo Otoni, deflagrou a 3ª fase da operação “Sinal Vermelho”, para combater irregularidades no funcionamento das fábricas de placas automotivas da cidade de Teófilo Otoni. Nas seis empresas fiscalizadas, a Polícia Civil constatou irregularidades em todas elas, conforme informou o delegado regional, Washington Souza Filho. Falta de equipamento e estrutura para funcionamento e cobrança diferenciada de valores das placas comercializadas, foram constatadas na operação. (Diário tribuna – Teófilo Otoni)

Casa dos Contos
expõe artistas da região
Está aberta, até 21 de julho, na Casa dos Contos a exposição coletiva de artistas de Ouro Preto e Mariana “O que a vida quer da gente é coragem”. A mostra, de curadoria da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP), faz parte da programação do Festival de Inverno de Ouro Preto, Mariana e João Monlevade 2019. Em diálogo com os sertões das Gerais, temática do Festival, a exposição se inspira em uma frase baseada na obra “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa, que dialoga com o tradicional universo interiorano de Minas ao mesmo tempo em que evoca questões atuais do nosso tempo. Os trabalhos ficam expostos na Casa dos Contos (Rua São José, 12, Centro) de terça a sábado, de 10h às 17h; domingo e feriado, de 10h às 15h; e segunda-feira, de 14h às 17h. (Portal da Cidade- Mariana)

HNSA vai reabrir
depois de doações
Após os esforços, mobilizações e doações da sociedade que acredita que o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora vai passar por um novo momento; finalmente a data de reabertura foi anunciada: 21 de julho vai ser dado um abraço simbólico ao hospital e no dia 22 de julho, os atendimentos vão ter início gradativamente. Além deste anúncio, também foi realizada na tarde de segunda-feira, 8, assinatura do compromisso da participação dos municípios para com o HNSA. 11 dos 13 municípios estiveram presentes e assinaram o documento, com exceção de Bom Jesus do Galho e Inhapim. No entanto, o provedor padre Moacir Ramos acredita que, em outro momento, eles também vão aderir a esta parceria. (Diário de Caratinga)

Atendimento para
fibromialgia é lei
Já está vigorando em Araxá a Lei Municipal nº 7.367, de 1º de julho de 2019, de autoria do vereador Robson Magela (PRB), que garante atendimento preferencial para pessoas com fibromialgia em órgãos públicos, empresas públicas, concessionárias de serviços públicos e empresas privadas durante todo o horário de expediente. A lei foi promulgada pelo presidente da Câmara Municipal, Roberto do Sindicato, e publicada no último dia 4 de julho. A lei determina também que as empresas comerciais que recebem pagamentos de contas devem incluir as pessoas com fibromialgia nas filas de atendimento preferencial já destinadas às pessoas idosas, portadores de deficiência física e mental, gestantes, pessoas portadoras do transtorno do espectro autista e acompanhantes, pessoas ostomizadas e pessoas com crianças de colo. (Diário de Araxá)