Arte no Mato acontece em Guapé

Com sua história marcada pelas águas de Furnas, Guapé recebe o Festival Arte no Mato

18/06/2019
Especial para a Folha
Adriana Dias

A arte como eixo da vida, um ponto de encontro pela arte. Dos dias 20 a 22 a Casa Volante, Araúna, em Guapé promove e recebe a primeira edição do Festival Arte no Mato. Uma ideia que surge da partilha e união de agentes culturais que se apresentam neste momento para compor uma rede colaborativa regional que se baseie na cooperatividade, na troca de saberes e técnicas.
O Festival Arte no Mato reúne teatro, música, artes visuais, cinema de animação, cultura popular, artesanato, agroecologia, gastronomia, apresentações, cursos, debates e convivência. Também nesta ocasião, vai acontecer o lançamento do Circuito Cultural Canastra - Rio Grande.
De acordo com a assessoria de Comunicação do festival, no centro da proposta do Festival Arte no Mato, está o desejo de instaurar um ponto de ações culturais em meio a natureza, em ambiente rural, longe do centro, mas próximo ao cerne da sociedade. A programação completa sai em breve, como atrações confirmadas o “Arte no Mato” já apresenta Ana Patrícia Rocha, Caio de Souza espetáculo “No Pinicado da Viola”, João Mendes Rio, Jacinta da Casa Volante, Ton Brasil, Guarda de Moçambique de Guapé, Charlis Abraão, André Luís, Javier Sotelo, Niní Gallón, Quico Pimenta, Grupo de Teatro Tá Ná Cena, Mostra Múmia de Cinema de Animação, uma lista que transita por diversos estilos.
Dentro da primeira edição do Festival Arte no Mato acontece a inauguração do Circuito Cultural Canastra - Rio Grande. O Circuito surge da necessidade dos agentes e coletivos culturais ampliarem as suas vozes, conectados em rede, com estratégias autônomas e ao mesmo tempo integradas. No centro da proposta, o fortalecimento da produção cultural do Sudoeste e Centro-Oeste de Minas Gerais, regiões identificadas de maneira peculiar por dois grandes patrimônios, a Serra da Canastra e o Rio Grande. O circuito Canastra Rio Grande se consolida com foco nos setores de linguagens artísticas, comunicação livre, distribuição, circulação, sustentabilidade, economia solidária e políticas culturais.
Os ingressos para o Festival Arte no Mato podem ser adquiridos pela internet e durante os dias na portaria. A entrada individual será de R$15 cada dia de evento. As crianças de 3 a 12 anos pagam R$7 e com idade até 2 anos não pagam. O espaço oferecerá várias opções para a alimentação com preços acessíveis, como almoço, café e à noite sanduíches, caldos, sopas e pratos juninos com preços unitários, tudo preparado com ingredientes locais. O festival também vai dispor de área de camping a R$15 a diária. As vagas são limitadas.
A sede da Casa Volante está acomodada nas bandas dos morros da Serra da Boa Esperança, na beira do lago de Furnas no Vale do Rio Grande, em plena zona rural do município de Guapé. O acesso é simples: as coordenadas geográficas são 20°41’46.1”S 45°52’37.0”W ?só colocar no GPS ou Google maps que não tem erro. Para quem gosta de mapas, a sede está a 4 km de Araúna, entre Guapé, Capitólio e Pimenta. Sigam as placas “Arte no Mato”.

A Casa Volante
A Companhia Casa Volante é responsável pela realização do Festival Arte no Mato. Localizada na região dos morros da Serra da Boa Esperança, às margens do Lago de Furnas no Vale do Rio Grande, na zona rural de Guapé, a Casa Volante nasceu em 2009 e gira em torno do teatro de bonecos e do filme de animação. Tem trabalho autoral, os textos dos espetáculos procuram tocar um largo público, apresentando a grandes e pequenas reflexões sobre a complexidade da natureza humana.
“A cada projeto, se abre uma gama de pesquisas conceituais, artísticas e técnicas, para melhor se adequar às características dessa nova demanda. Esse processo confere à companhia, também atração do Festival, uma identidade plástica mutante e complexa”, informam.