Repúblicas de estudantes geram economia de gastos

estudantes costumam montar moradias coletivas em apartamentos ou casas com cômodos bem espaçosos e vários quartos. pessoas que alugam essas moradias podem ser do mesmo curso ou não

22/04/2019

Finalmente chegou a tão aguardada fase da universidade! Para muitos jovens significa liberdade, o início da vida adulta e novas experiências. Apesar dessa mistura de sentimentos ocupar os pensamentos dos estudantes, é preciso ter a “cabeça no lugar” para decidir aspectos importantes da vida universitária. Um deles é a moradia. Muitos ficam na dúvida se vale a pena morar em repúblicas. Neste artigo, vamos ajudar você a tomar a essa decisão. Mostraremos também como funciona esse modelo de residência e quais são os seus pontos positivos e negativos. Vamos lá!

Como funcionam as repúblicas?
Só uma curiosidade, você sabia que a primeira república universitária foi criada na famosa Universidade de Coimbra, em Portugal? Esse modelo de residência estudantil deu tão certo que até hoje as localidades próximas às universidades são cheias de imóveis que abrigam estudantes.
Normalmente, as repúblicas são apartamentos ou casas com cômodos bem espaçosos e vários quartos. Os grupos de estudantes que alugam essas moradias podem ser do mesmo curso ou universidade.
A título de comparação, morar em repúblicas seria como viver em uma cidade com regras de convivência. Há também outros detalhes organizacionais, como a divisão de gastos, rateio das contas mensais e horários das tarefas internas. É claro que nem toda república segue esse padrão de convivência, mas sempre haverá algumas normas combinadas e seguidas pelos estudantes.

Quais são os prós e contras?
Muitos lembram com carinho dos anos que passaram em uma república, já outros não sentem essa mesma emoção. Adaptar-se a esse tipo de moradia depende da personalidade de cada um. Mas, para não se frustrar, é melhor conhecer bem o lado positivo e o negativo de morar em república. Vejamos quais são eles.

Economia
Sem dúvida a economia é um dos maiores benefícios. Afinal, pagar sozinho o aluguel de um apartamento ou casa não é para o bolso de todo mundo, ainda mais quando se é universitário. Com esse rateio da locação, os estudantes conseguem residir mais perto da faculdade ou em áreas centrais da cidade. Dessa forma, unem a boa localização a um preço acessível.
Outro aspecto que gera economia é a divisão das despesas fixas (água, luz, internet e alimentação). Para as repúblicas que ficam dentro de condomínios, o custo com a taxa condominial também é compartilhado.

Amadurecimento pessoal
O contato com pessoas de personalidade, criação e cultura diferente contribui para o estudante amadurecer como pessoa. Se antes a mordomia da casa dos pais o impedia de vivenciar alguns desafios, morando em uma república você vai aprender a lidar e superar os obstáculos da vida adulta.
Sendo assim, vai precisar cuidar de si mesmo, organizar as suas finanças, ter compromisso com os horários, responsabilidades e ainda adaptar-se aos outros moradores para ter uma boa convivência interna.

Novas amizades
É muito importante aprender com a história de outras pessoas. Cada uma tem uma visão diferente da vida ou passou por situações que nos ensinam como agir diante dos problemas pessoais. O fato de morar em uma república favorece esse tipo de experiência.
Não é incomum construir grandes amizades após longos períodos de conversa e compartilhamento de emoções. Na verdade, algumas amizades que duraram a vida toda começaram nessas moradias. Quem está na trajetória universitária tem muita coisa em comum que pode ser dividida em vários momentos dentro da república.

Apoio emocional
Ficar longe da família não é fácil. E torna-se ainda mais complicado quando se é um jovem que nunca experimentou a vida distante do seu lar, doce lar. Muitos estudantes desenvolvem doenças emocionais, como a depressão e a ansiedade mórbida. No entanto, alguns se sentem melhor quando têm a companhia de amigos ou colegas da universidade.
Isso é possível morando em uma república, uma vez que os quartos são compartilhados e os outros cômodos também. Dessa forma, o estudante nunca ficará sozinho. E, caso tenha saudades da família, poderá conversar com alguém que mora na residência e ter apoio emocional.

Ajuda nos estudos
Embora não seja garantido que todos os moradores estejam cursando a mesma faculdade ou período, a república pode ser uma extensão da universidade. Para isso, formam-se grupos de estudos de matérias semelhantes em diversos cursos como português e matemática. Essa troca de conhecimento favorece os novos estudantes e recicla o aprendizado dos veteranos.

Pouca privacidade
Mas existem algumas desvantagens, vamos a elas: há pessoas que gostam de ter privacidade. Mesmo as que não ligam muito para isso precisam vez por outra ficar sozinhas para descansar, estudar ou simplesmente dormir. Porém, em uma república, a privacidade é um “item de luxo”, pois tudo é compartilhado. Sendo assim, dificilmente você terá a liberdade de ficar bem à vontade.

Desorganização
Infelizmente, o conceito de limpeza e organização difere de uma pessoa para outra. Alguns abrem mão de todos os bons costumes que aprenderam em casa e não fazem o menor esforço para manter as coisas limpas e no lugar. Como estão no mesmo ambiente, os estudantes organizados e limpos sofrem com isso.

Ausência do aconchego
Por mais que você faça amizades na república, não se pode contar com o mesmo aconchego e conforto que o ambiente familiar oferece. Portanto, haverá momentos em que sentirá falta de ter um lugar para “chamar de seu” ou do carinho e afeto da casa de sua família.

Visitas indesejadas
Outra desvantagem é receber a visita de pessoas que você nem conhece. Isso acontece com muita frequência, pois seus colegas de república têm amigos, família e relacionamentos românticos. Pior fica quando as visitas permanecem por um bom tempo dentro do quarto que você compartilha com o colega.

Eventos
Um ambiente cheio de jovens é sinônimo de farra e muita festa. Nem todos curtem isso, mas morando em uma república não há opção a não ser aceitar os constantes eventos regados a muita dança e música alta.
Enfim, ao avaliar a possibilidade de passar os anos da universidade em uma república, pense no seu próprio estilo de vida. Se notar que se adaptaria bem a esse tipo de moradia, com certeza focará nas vantagens e guardará lembrança positivas para o futuro.